O diretor-superintendente substituto da Previc, Fábio Coelho, explica o momento em que foi feita a intervenção no Postalis por não ser a mão firme da atual gestão suficiente para botar a casa em ordem.

 

A Previc busca se mostrar mais forte e rigorosa.

 

Fonte:  Valor